Perfeccionismo e baixa auto-estima

  Postado em   por   Ainda não há comentários

Pessoas perfeccionistas costumam ter baixa auto-estima, exceto aquelas que aprenderam a tolerar seus erros. O perfeccionista geralmente não exige perfeição em tudo, senão estaria louco, mas em algumas coisas que são importantes para ele. Por exemplo, uma pessoa que valoriza a beleza do corpo e é perfeccionista neste aspecto pode passar a vida infeliz com seu próprio corpo, pois vive se comparando com o ideal de beleza que existe na mente dela e, como nunca consegue atingi-lo, se sente inferior, com baixa auto-estima.

É freqüente encontrarmos perfeccionistas que são regidos pela lei do “Tudo ou nada”. De acordo com essa lei, ou a pessoa é “tudo”, quando se aproxima do seu ideal de perfeição, ou é “nada”, quando se afasta dele. A constante comparação de si mesmo com os outros é um comportamento comum no perfeccionista e ele precisa sempre ganhar, de acordo com a hierarquia por ele estabelecida, para se sentir satisfeito. Caso contrário, se sente um zero à esquerda, sem valor.

O medo de errar e virar um “nada” aos seus próprios olhos costuma ser constante. Em decorrência deste medo, a pressão que ele exerce sobre si próprio pode ser intensa e gerar muita ansiedade. Ele quer que o tempo passe logo, que as coisas aconteçam rapidamente para ter a certeza de que saíram conforme o planejado. E se não saírem…alguém será massacrado e culpabilizado, dependendo da personalidade do perfeccionista. Se for intrapunitivo, ele mesmo será seu carrasco e lhe dará uma “surra” psíquica, se martirizando pelo menor erro cometido. Se for extra punitivo, os outros levarão a culpa (o/a chefe, o/a filho/a, companheiro/a, vizinho/a, Deus, o diabo, o destino, etc.).

A preocupação com o que os outros irão pensar e falar também é muito freqüente nesse tipo de personalidade. Pensamentos do tipo “O que vão pensar de mim se eu fizer x, se eu disser y, etc.” atormentam a mente do perfeccionista ao ponto de lhe causar insônia. Por trás destas preocupações, existe o medo de ser rejeitado, de não ser aceito e amado como gostaria. O perfeccionista muitas vezes valoriza muito mais seus erros do que seus acertos. Faz 9 coisas certas, uma errada e acha que fez “tudo errado”. Por trás desta dinâmica psíquica pode ter uma educação muito rígida e/ou erros graves cometidos no passado, talvez numa vida passada, com conseqüências graves e com o respectivo sofrimento.

A solução é voltar às origens do perfeccionismo, do medo de falhar, de ouvir um “não”, de ser rejeitado, e desfazer os “nós” psíquicos, os complexos patológicos que causam o sofrimento. Buscar o melhor de si é legal, mas se culpar e condenar pelos erros é ruim, pois pode provocar baixa auto-estima, conflitos intra-psíquicos sérios, raiva e vergonha de si mesmo, podendo chegar à depressão. O perdão e o amor próprio incondicional é a melhor alternativa. Afinal, os erros de hoje são os acertos de amanhã. E é para isso que estamos neste mundo: para aprender, evoluir e para consertar os erros, na medida do possível.

Com o auxílio da Terapia Holística, a pessoa descobre seu verdadeiro propósito de alma, ou seja, descobre para que reencarnou. Com isso, pode buscar a própria felicidade de uma maneira mais eficaz.

Se você gostou desse texto, curta e compartilhe com seus amigos!

Fazer o bem sempre faz bem!

Pode ser que alguém que você conhece esteja precisando.

Gratidão, paz e amor!

Leonel Vicente e Valéria Centeville – Terapeutas Holísticos
Consultas presenciais e à distância, via Skype e telefone.
Whatsapps 11 9 9824 2584 E 11 9 8444 9975
www.terapiadevidaspassadas.com
www.povodooriente.net

leonelvicentes10@gmail.com

valtvp@gmail.com

Gostou? Compartilhe:

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *