Meu marido parece meu filho

  Postado em   por   Ainda não há comentários

Já atendi muitas mulheres que namoravam ou até haviam se casado com maridos que mais pareciam serem seus filhos. Ou seja, maridos dependentes emocionalmente e até financeiramente de suas mulheres. Os filhos dependem dos pais até alcançarem uma certa idade. Com o passar do tempo, espera-se que desenvolvam sua independência financeira e emocional, com um Eu capaz de sustentar a si mesmo, decidir e buscar soluções, com coragem e disciplina.

Há casos, porém, de homens e também mulheres que não conseguiram alcançar essa maturidade psíquica e acabam se associando com alguém que cuida como se fosse uma mãe ou um pai. Já vi vários casais em que o marido chamava a esposa de mãe e a esposa chamava o marido de pai, mesmo na ausência dos filhos. Lembro-me de um marido que vivia lembrando sua esposa de que ela precisava escovar os dentes, tomar banho…etc., como se fosse mesmo um pai cobrando as obrigações básicas de higiene.

Lembro-me de uma esposa que sempre escolhia as roupas que o marido iria vestir, até mesmo quando ele ia encontrar a amante dele. Ela dava broncas nele e o colocava de castigo quando ele ultrapassava os limites dela. Fazendo Regressões de memória, observei casos em que, de fato, a esposa havia sido mãe do seu marido da vida atual e, sem perceber, continuavam repetindo os mesmos papéis familiares do passado (de uma vida passada). Isso é mais comum do que se imagina. Em casos assim, a conscientização dos papéis familiares vividos no passado pode ajudar muito na libertação deles e na formação de novos lugares familiares e sociais.

Outra situação muito comum são mulheres traumatizadas por homens agressivos que passam a escolher homens muito passivos e imaturos para namorar. O problema de escolher um “filho” para namorar e até casar é que, com o passar do tempo, elas normalmente acabam sentido falta de um marido maduro ao seu lado. Queixam-se de que o marido-filho não tem atitude, não ajuda, não sabe fazer nada e é acomodado, deixando todo o trabalho para elas.

Nesses casos, é importante tratar as personalidades passadas e subpersonalidades (momentos da vida atual) que estiverem carregando traumas de relacionamentos. Os homens-filhos também precisam de tratamento para desenvolverem suas autonomias emocionais. Muitas vezes, uma terapia de casal se faz necessária para melhorar o relacionamento.

 

A Terapia Regressiva já ajudou muitas pessoas a melhorarem seus relacionamentos.

Gostou do texto? Então curta e compartilhe!

Outras pessoas podem estar precisando dessas informações!

Gratidão, paz e luz!

Valéria Centeville e Leonel Vicente-Terapeutas de Vidas Passadas.

Consultas presenciais e à distância, via Skype e telefone.

www.terapiadevidaspassadas.com

www.povodooriente.net

Whatsapps 11 9 8444 9975 11 9 4236 6486 11 99824-2584

valtvp@gmail.com

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Gostou? Compartilhe:

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *